Como medir o desempenho do estoque

14.09.21 15:30:50 Por TARGIT Brasil

pessoas-verificando-inventário-no-dispositivo móvel

O desempenho geral de sua cadeia de suprimentos pode ser medido examinando três questões principais:


  1. A cadeia de suprimentos está adquirindo as coisas de que sua empresa precisa?
  2. Ela fornece aos clientes o que eles precisam?
  3. E ela está fazendo tudo na hora certa e pelo preço certo?

Para encontrar as respostas, existem vários indicadores-chave de desempenho (KPIs) que você deve monitorar. E o primeiro lugar em que você deve se concentrar é o estoque. O estoque garante que as empresas sejam capazes de entregar o que os clientes desejam, quando desejam. Mas como você consegue o equilíbrio perfeito entre ter o suficiente e ter demais?


Manter estoque é caro. Existem custos de oportunidade, uma vez que esse capital não pode ser investido em outro lugar. Depois, há os custos de depósitos, pessoal, eletricidade e assim por diante para armazenar a mercadoria. Finalmente, o estoque é um investimento arriscado. Se a demanda mudar antes que todo o estoque seja vendido, os itens restantes em estoque podem ter seu valor drasticamente reduzidos e ter que ser vendidos com desconto. Ou pior, não vender nada.


Os KPIs certos, porém, ajudarão a gerenciar esse risco. Vamos dar uma olhada nos três primeiros.

1. Giro de estoque ou dias de estoque disponíveis

Este KPI mede o quão bem uma organização movimenta o estoque. Simplificando, ele mostra quantas vezes a organização vendeu todo o valor de seu estoque ao longo do ano. Uma perspectiva relacionada é fornecida por dias de estoque disponíveis, que mostra quantos dias seriam necessários para esgotar o estoque médio mantido pela organização.


Obviamente, quanto mais rápido uma organização for capaz de movimentar seus produtos, mais baixos se tornarão seus custos totais de manutenção de estoque, uma vez que a organização será mais capaz de vender sua mercadoria pelo preço total em vez de ter que aplicar descontos quando ela se tornar obsoleta. Além disso, manter o estoque no depósito por um período mais curto significa menos custos com eletricidade, resfriamento e equipe de estoque para cada item.


É provável que esse KPI varie consideravelmente entre os setores. Há setores, como o de materiais de construção, por exemplo, onde a mercadoria é mais volumosa, grande e até frágil, ou como o setor de alimentos, no geral, onde os produtos são perecíveis. Cada particularidade de cada setor vai impactar o ciclo de vida do produto, desde sua compra com o fornecedor até sua venda para o consumidor final.


Se você está tentando definir uma meta para o giro de estoque, faça um benchmark com empresas comparáveis ​​no mesmo setor ou com seu próprio desempenho anterior.

2. Porcentagem de pedidos pendentes

Também conhecido como “taxa de atendimento”, é a porcentagem de todos os pedidos que não podem ser atendidos no momento em que o pedido é feito. Pense nisso como a porcentagem de pedidos que podem ser atendidos no momento em que são colocados.


A importância desse KPI depende da sensibilidade do tempo de seu setor. Em outras palavras, com que rapidez e facilidade seus clientes podem encontrar um fornecedor alternativo? Para um supermercado, mesmo uma pequena porcentagem de pedidos em atraso de alimentos básicos como leite ou pão pode levar à perda de clientes, já que esses clientes geralmente precisam do item imediatamente e têm outras opções para obtê-lo.


Este também pode ser o caso de fornecedores de componentes críticos para clientes empresariais. Não importa o que esteja comprando, nenhum cliente gosta de esperar, mas uma organização deve considerar cuidadosamente as consequências reais de manter seus clientes esperando.

3. Nível de serviço de estoque

O nível de serviço do estoque denota a capacidade de atender aos pedidos recebidos do estoque. A relação entre a quantidade de estoque e o nível de serviço não é linear. Mesmo pequenos aumentos em um nível de serviço já alto podem exigir uma duplicação da quantidade em estoque, por exemplo.


Matematicamente falando, um nível de serviço de estoque de 100% requer uma quantidade infinita de estoque. As organizações devem, portanto, considerar cuidadosamente os custos de pedidos perdidos de clientes que não podem ser atendidos pelo estoque, quando determinar seu nível de serviço de estoque.


Ao avaliar o desempenho do nível de serviço do inventário, não é importante apenas verificar se o nível de serviço pretendido foi atingido, mas se foi excedido. Se os clientes de uma organização estão satisfeitos com um nível de serviço de estoque de 95% e o nível de serviço não é um parâmetro competitivo, gastar recursos para chegar a 99% pode não ser a decisão certa.

Uma solução para cobrir todas as necessidades de análises e relatórios

Com base em nossa análise das principais medidas de desempenho do inventário, fica claro que, para impulsionar a melhoria nesta área, uma organização deve não apenas ter acesso aos dados do inventário de uma forma clara e consistente, mas também um entendimento sólido do que seus clientes desejam.


Um sistema de BI pode apresentar dados de inventário de uma forma que apoie a tomada de decisão, mas apenas os funcionários da organização podem usar esses dados para fazer as difíceis compensações entre os custos de inventário e a capacidade de atender às necessidades do cliente imediatamente.


E é por isso que o TARGIT Decision Suite foi projetado para que toda a sua organização tenha fácil acesso às informações e capacite as pessoas a tomar decisões melhores e mais rápidas baseadas em dados. 

Veja também

4 desafios enfrentados pela indústria de alimentos

Saiba mais
Matéria original em Inglês no site oficial TARGIT Int. Clique aqui.